Contexto 2017-11-22T12:15:37+00:00

CONTEXTO GERAL

As grandes cidades brasileiras vivem um colapso na mobilidade urbana. Aumentar o sistema viário não representa a solução para este problema porque o número de carros aumenta muito mais rápido do que novas vias são construídas. Manaus nunca teve tantos veículos em circulação, mais de 500.000, nem uma taxa tão alta de novos carros registrados, chegando a mais de 4.000 ao mês. E se os congestionamentos intensos já são parte do cotidiano da cidade, a tendência é piorar. O transporte público é a principal alternativa para o transporte da população, mas a bicicleta é uma alternativa complementar muito eficiente em distâncias de 5 a 10 km, não poluente, econômica que ocupa pouco espaço e humaniza a cidade. Os benefícios da bicicleta como transporte são imensos para a qualidade de vida, com influência positiva sobre a saúde física e mental, economia familiar, meio ambiente, integração social e mobilidade urbana.

A falta de infraestrutura, como ciclovias, bicicletários e vestiários, somada à falta de cultura e educação de trânsito sobre o compartilhamento das vias por motoristas e ciclistas são os principais problemas que limitam o uso da bicicleta em Manaus. Mesmo com as dificuldades, os ciclistas podem e, muitas vezes, precisam ir e vir a qualquer ponto da cidade, e este direito é garantido no próprio Código de Trânsito Brasileiro. Todavia, a realidade é de uma situação extremamente carente de infraestrutura, o que aumenta o risco de acontecer algum acidente grave em vias saturadas e intenso fluxo de ônibus e carros. Os custos de um sistema cicloviário abrangente e integrado, que garanta segurança e conforto e com isso a adesão maciça da população, são modestos considerando a profusão de benefícios associados à bicicleta. Dessa forma, o 1º Fórum de Bicicleta Manaus representa uma estratégia promissora de reunir a sociedade civil, o poder público e a iniciativa privada para discutir abertamente o uso da bicicleta em Manaus, apresentando os problemas e propondo soluções em conjunto.

 

PEDALA MANAUS: EM DEFESA DA BICICLETA

Desde 2010, o movimento Pedala Manaus estimula o uso da bicicleta como meio de transporte, lazer e esporte em Manaus. A partir desta iniciativa, o número de ciclistas aumentou muito nas ruas da cidade, principalmente com foco em lazer e prática esportiva. Uma parcela crescente desses ciclistas está adotando a bicicleta como meio de transporte alternativo, somando à grande massa de ciclistas de baixa renda que utiliza a bicicleta como principal meio de transporte diariamente. Entretanto, todos enfrentam dificuldades que comprometem a segurança e limitam severamente o aumento espontâneo do número de ciclistas nas ruas.

Em 2011, as atividades semanais de incentivo ao uso da bicicleta contribuíram para motivar centenas de ciclistas a pedalar, processo que gerou um aumento no volume de vendas e contribuiu para a formação de vários grupos de pedaleiros, como a Equipe Surubim de Bike, Tambike, Pedala 10 Torres, Amazonas de Bike e Pedala Amazônia, além de ajudar a reunir grupos mais antigos como os Amigos do Pedal, Jungle Bike e Saga Bike. Cerca de 400 pessoas participam das atividades a cada semana e a diversidade de atividades propostas por todos os grupos não pára de crescer. Toda semana temos a Terça Tradição (passeio noturno na faixa de 10 a 25 km), a Quinta Coletiva (atividade educativa em grupo de 15 pessoas, indicada para iniciantes) e a Quinta Alternativa (pedal na faixa dos 30 a 50 km, indicado para intermediários). As atividades ajudam a educar os ciclistas e a ocupar as ruas de forma responsável, usando capacetes e outros equipamentos de segurança.

Ainda que o maior legado que o Pedala Manaus já tenha gerado se concentre na educação de ciclistas e no incentivo direto ao uso da bicicleta, alguns avanços já podem ser notados em Manaus em 2012. Um ótimo exemplo de melhoria em infraestrutura foi o lançamento de um estacionamento para bicicletas em um dos centros comerciais mais modernos de Manaus. O projeto do bicicletário foi feito por Cristiane Sotto Mayor, arquiteta e urbanista que integra a coordenação do Pedala Manaus.

Bicicletário no Manauara Shopping permite estacionar 77 bicicletas

Outra etapa importante de articulação foi a audiência pública para discutir a implantação de ciclovias e ciclofaixas em Manaus convocada pela Comissão de Transporte Trânsito e Mobilidade da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) no começo de março. A audiência teve a participação de representantes da sociedade civil, da Prefeitura de Manaus, do Governo do Amazonas e do setor acadêmico. Ricardo Braga Neto, coordenador do Pedala Manaus, teve a chance de expor algumas ideias a respeito dos potenciais e desafios da inclusão da bicicleta como alternativa de mobilidade urbana. Um dos argumentos apresentados em defesa da bicicleta foram baseados no II Desafio Intermodal de Manaus, um exercício em que se comparou a eficiência, o custo de deslocamento e a emissão de poluentes de ônibus, carros, motos, bicicletas e pedestres. Em um percurso de 5 km na hora do rush, a bicicleta foi o meio mais rápido, mais econômico e menos poluente.


Em seguida, outro evento marcante foi o Fórum Mundial de Sustentabilidade, em que Ricardo Romero e Keyce Jhones, ambos coordenadores do Pedala Manaus, conversaram com o Governador do Amazonas, Omar Aziz, sobre a necessidade de incentivar os ciclistas em Manaus. Segundo a Agência de Comunicação do Estado, o governador Omar Aziz confirmou que as novas avenidas construídas pelo governo do Estado terão ciclovias. Como exemplos reais de vias que irão contemplar ciclovias, foram citados os projetos de ampliação da Avenida das Torres e outra etapa do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus, no Prosamim da Bacia do São Raimundo.

 Virgílio Viana (FAS), Governador do Amazonas Omar Aziz, João Doria Jr. (LIDE), Nádia Ferreira (SDS-AM) e Keyce Jhones (Pedala Manaus)

 

PANORAMA

O 1º Fórum de Bicicletas Manaus é uma continuidade dessa história e vai oferecer um debate público entre quem quer, quem pode, quem sabe e quem faz. Participe!