Carta do 1° Fórum de Bicicletas Manaus revela compromissos que incentivam o uso da bicicleta 2017-11-22T12:13:12+00:00

CARTA DO 1º FÓRUM DE BICICLETAS MANAUS

Cada vez mais a bicicleta é encarada como parte da solução para problemas de mobilidade nos grandes centros urbanos, aliando preceitos da sustentabilidade, como saúde, inclusão social e economia. A Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei Nº 12.587/2012), em vigor desde 13 de abril de 2012, fortalece o poder público municipal para priorizar modos não-motorizados e coletivos de transporte. A bicicleta se destaca, pois ocupa pouco espaço, não polui, é econômica e um dos modais mais eficientes em distâncias de até 15 km, podendo ser facilmente integrada ao sistema de transporte coletivo. Contudo, hoje apenas 1% da população de Manaus usa a bicicleta como meio de transporte. A história de cidades ao redor do mundo que hoje possuem infraestrutura cicloviária abrangente e funcional revela que o número de deslocamentos de bicicleta aumentará rapidamente caso haja investimentos em infraestrutura e educação de ciclistas e motoristas. O 1º Fórum de Bicicletas Manaus promoveu um debate público que gerou compromissos e encaminhamentos de ações que visam promover o uso da bicicleta como meio de transporte, dos quais destacamos alguns que merecem especial atenção da sociedade civil, do poder público e da iniciativa privada. São eles:

Comprometimento dos órgãos públicos – maior comprometimento dos órgãos de trânsito municipal (Manaustrans) e estadual (Detran/AM) em incentivar o uso da bicicleta como uma alternativa de transporte em Manaus.

  • Walter Cruz e Alcy Silva (Manaustrans) indicaram a necessidade de elaborar um estudo de viabilidade para implementar ciclorrotas em vias seguras para a circulação de ciclistas, incluindo a sinalização para reforçar o compartilhamento das vias.
  • Monica Melo (Detran/AM) indicou que ciclofaixas poderão ser implantadas em Manaus nas vias de circunscrição do Estado do Amazonas.

Investimentos em educação – necessidade de haver investimentos em educação de motoristas e ciclistas.

  • O Pedala Manaus e a Prefeitura de Manaus lançaram a Campanha “Respeito ao Ciclista” que deve promover a conscientização da sociedade sobre os direitos e deveres estabelecidos no Código de Trânsito Brasileiro (Lei Nº 9.503/1997) dos usuários de bicicleta como meio de transporte. A campanha acontecerá no período de junho a novembro de 2012.

Implantação de infraestrutura cicloviária – necessidade de haver investimentos em infraestrutura urbana para promover segurança e aumento dos usuários de bicicleta.

  • Necessidade de produzir um Plano Cicloviário para ser incorporado ao Plano de Mobilidade Urbana de Manaus que, de acordo com a Política Nacional de Mobilidade Urbana, deverá ser elaborado e praticado pelos municípios com mais de 20 mil habitantes dentro do prazo de três anos.
  • Miguel Capobiango (UGP-Copa) indicou a construção de um trecho de 4,3 km de ciclovia na Av. Grande Circular ligando o T4 ao T5 ao longo de um segmento paralelo ao BRT, além da instalação de bicicletários.
  • Miguel Capobiango (UGP-Copa) indicou a instalação de bicicletários nas estações do Monotrilho e levantou a possibilidade de construir uma ciclovia ao longo de toda extensão. Faltam recursos, mas há predisposição em incorporar a ciclovia ao projeto executivo.
  • Miguel Capobiango (UGP-Copa) apresentou ainda a intenção em construir uma ciclovia no canteiro central da Avenida das Torres (trecho 1), ligando o Parque Estadual Sumaúma ao Corredor Ecológico do Mindu.
  • Alessandra Campêlo, Secretária Estadual de Juventude, Desporto e Lazer (SEJEL), estabeleceu um diálogo com Waldívia Alencar, Secretária Estadual de Infraestrutura (SEINF), para planejar a construção de uma ciclovia ligando o final da Ponte Rio Negro em Cacau Pirêra a Manacapuru (AM-070).

Implantação de infraestrutura de estacionamento – necessidade de haver investimento público e privado em bicicletários e paraciclos.

  • Favorecer a integração entre o transporte coletivo e o individual não motorizado (incentivo ao uso da bicicleta), incluindo a instalação de bicicletários nos terminais de ônibus.
  • O Pedala Manaus vai fomentar a instalação de paraciclos em locais públicos, órgãos públicos, instituições de ensino, centros comerciais e parques urbanos. A arquiteta e urbanista Cristiane Sotto Mayor projetou um paraciclo modular que oferece espaço para publicidade para atrair investimentos privados e reduzir gastos públicos.

Potencial turístico – Manaus possui um potencial bastante interessante quanto ao turismo relacionado à bicicleta.

  • Turismo urbano. Gustavo Carvalho, da empresa Kuritbike, demonstrou diferentes formas de interagir com os interessados, oferecendo passeios direcionados, aluguel de bicicletas e outros serviços.
  • Potencial ecoturístico. O Estado do Amazonas tem um imenso potencial para conciliar turismo de base comunitária com esportes de aventura, trazendo inovação e geração de renda para as comunidades.
    • Kamila Amaral, Secretária Executiva de Gestão da SDS-AM, instituiu um grupo de trabalho para analisar o potencial da prática do ciclismo em Unidades de Conservação Estaduais.
    • Virgílio Viana (FAS) demonstrou interesse na elaboração de uma ciclovia rural interligando comunidades ribeirinhas ao longo da margem do Rio Madeira, onde a bicicleta já é utilizada como alternativa de transporte.

Mapeamento de rotas cicláveis em Manaus

  • O Pedala Manaus irá coordenar um grupo de trabalho para mapear as melhores rotas de bicicleta em Manaus que deverão servir de base para a publicação de um mapa online.

Espera-se, enfim, que o 1o. Fórum de Bicicletas Manaus, oportunidade em que representantes do poder público e da sociedade civil organizada puderam dialogar e discutir sobre a temática, fomente ideias e ações que viabilizem uma melhor infraestrutura para o ciclista urbano, contribuindo assim, para a humanização e melhoria da qualidade de vida na cidade de Manaus.

 

Manaus, 26 de Abril de 2012.